Matisse - Lady on the terrace (1906)

sábado, 3 de julho de 2010

Democracia Religiosa - boa iniciativa!

Finalmente uma atitude democrática envolvendo religião! Há pouco mais de uma semana foi divulgada a notícia de que o Hospital de Clínicas de Porto Alegre terá novo espaço Inter-religioso, no lugar da capela católica. Salve, salve! Quero deixar claro que não tenho, de maneira alguma, nada contra os católicos, mas acredito que todas as pessoas, de diferentes credos, têm o direito de se manifestar e de se sentir à vontade em um país “Laico” como se diz, mui na teoria, que é o caso do Brasil. A assessoria do Hospital justifica que está se baseando na norma constitucional que desestimula os órgãos públicos a privilegiar um credo em detrimento a outros, nada mais justo não é mesmo? E que a partir de julho, o espaço dará lugar a um ambiente laico, sem imagens sacras ou que façam referências a qualquer religião. A idéia é criar o Espaço da Espiritualidade – com imagens de natureza, sem referências a alguma religião. Ainda afirmam que o incentivo à diversidade é uma tendência mundial.
Em Portugal há iniciativa semelhante que merece divulgação. O Hospital de São João, no Porto, terá o espaço multireligioso que deverá estar pronto até final de 2011 e será modelo para espaços semelhantes em outros hospitais. O projeto, acessível ao público, inclui sete pequenos lugares de oração para diferentes credos como cristianismo (protestante e ortodoxo, uma vez que os católicos já têm uma capela), judaísmo, islão, budismo ou hinduísmo. No caso dos muçulmanos, o seu pequeno oratório (como se fosse um mehrad das mesquitas) estará mesmo orientado para Meca, como manda a regra do islão. Mas isso é o que há! Tá mais que certo, é o mínimo...mas é claro que aqui a história é outra.


A arquidiocese está pensando em entrar na Justiça contra a medida. O arcebispo de Porto Alegre dom Dadeus Grings está encabeçando a campanha contra o Espaço. Também pudera, por séculos a igreja mandou e desmandou no mundo, fez o que quis e ninguém ousou dizer basta. Já estava mais do que na hora de se iniciar o debate de democratizar a religião. Cada um pode e deve ter seu templo, seu lugar para orar, sua igreja, seu espaço, mas isso já existe, já existem milhares de capelas e igrejas e mesquitas, etc...., mas dentro de lugares públicos, como o Hospital de Clínicas, que é federal, mantido pelos impostos pagos por todos nós, não é justo que tenha apenas uma capela católica e que mais ninguém possa se manifestar! Isso é um absurdo! Qualquer hora seremos obrigados a ter capelas em escolas públicas, em fóruns, em tribunais, o que aliás, há bem pouco tempo, por alguma medida que eu não lembro qual, foi determinado que se retirassem todas as cruzes das salas, afinal, não é possível que haja tal manifestação deste tipo. Por mais que eu seja cristã, a cruz é um símbolo católico, e não é cabível que elas estejam por toda a parte.

O arcebispo protesta contra a decisão, alegando que o ato fere o acordo entre o Vaticano e o Brasil, assinado recentemente, que regulamenta aspectos jurídicos da Igreja Católica no país. O acordo foi assinado durante encontro do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o papa Bento XVI. E aí, dizer o quê depois disso??? Será que há ainda pessoas que acreditam que vivemos em um país democrático? Se não podemos escolher sequer nossa religião, se somos obrigados a ter a aula de religião supostamente “facultativa”? Se a aula servisse para ensinar valores, eu seria a primeira a topar, mas nunca tive uma aula que prestasse, era período morto, ninguém agüentava aquilo.


Sobre os hospitais, sou super a favor que exista um lugar para as pessoas rezarem, chorarem, descarregarem a dor e o sofrimento na sua fé, falar com seu Deus e com quem mais achar que devem, principalmente por que as freiras fazem um trabalho muito bacana de visitar os doentes e de fazer preces, atitude louvável e muito importante, mas por que apenas um grupo de pessoas pode ter esse privilégio??? Por que não todos??? Por que não tem condições de outros grupos religiosos fazerem o mesmo? Então os muçulmanos, os budistas, os yoguins, os evangélicos, os judeus, os espíritas, etc, não têm o mesmo direito??? Volto a dizer, não tenho nada contra os católicos, ao contrário da maioria deles, eu acho maravilhoso que cada um escolha com liberdade sua forma de exercer a fé, mas sou contra a prática da igreja de querer sempre passar por cima de tudo o tempo todo! Até quando???


É este tipo de atitude e de pensamento que destrói o mundo. É por trás de toda esta bobagem que se esconde o racismo, o nazismo, o fascismo! Esta besteira de disputa religiosa, usada habilmente por mentes maldosas contra pessoas incautas já foi responsável por rios de sangue, por guerras, estupros, matança indiscriminada! Caramba! Estamos no século 21, e o homem ainda acha quem tem o direito de mandar no outro! Então devo supor que esqueceu da máxima de Jesus: “Amai a Deus acima de todas as coisas e ao teu próximo como a ti mesmo.” Mas onde é que se pratica isto??? Quem está de fato preocupado em praticar?? Quanta insensatez!

Lamento que tantas pessoas, ao se dizerem desta ou daquela religião, vivem muito mais do status que isso lhes traz do que realmente dos princípios elevados ensinados por Deus. O dia que o ser humano entender de verdade quem e o que é Deus não haverá mais disputas, nem ódio, nem preconceito. Pena que não têm se importado muito com isso!


Leia mais:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Obrigada por frequentar este Mafuá, mas peço-lhe, caso pretenda copiar algum texto ou imagem, por favor faça a devida referência. Namaskar!!