Matisse - Lady on the terrace (1906)

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Da Minha Aldeia - Fernando Pessoa


DA MINHA ALDEIA vejo quanto da terra se pode ver no Universo....
Por isso a minha aldeia é grande como outra qualquer
Porque eu sou do tamanho do que vejo
E não do tamanho da minha altura...

Nas cidades a vida é mais pequena
Que aqui na minha casa no cimo deste outeiro.
Na cidade as grandes casas fecham a vista a chave,
Escondem o horizonte, empurram nosso olhar para longe de todo o céu,
Tornam-nos pequenos porque nos tiram o que os nossos olhos nos podem dar,
E tornam-nos pobres porque a única riqueza é ver.

Alberto Caeiro, em "O Guardador
de Rebanhos".

2 comentários:

  1. "Eu nunca guardei rebanhos, mas é como se os guardasse. Minha alma é como um pastor, conhece o vento e o sol e anda pela mão das Estações." (Fernando Pessoa)
    O Mafuá é meio assim: conhece o vento e o sol e anda pela mão das estações... Parabéns pela bela postagem, Rashmi!

    ResponderExcluir
  2. Raquel, adorei a postagem e a frase:
    "sou do tamanho do que vejo e não do tamanho da minha altura", maravilhoso!
    Só outro assunto para esclarecer, a Rejane que comentou acima é minha prima de Florianópolis que te segue, ela tem blog muito booomm: http://rejaenado.blogspot.com
    E a Roseane que comentou no post anterior é minha amiga de Santa Cruz do Sul, ela tem blog: http://inutilidadesliterariasefins.blogspot.com
    se tu seguí-la e comentar lá no post mais atual dela, deixando teu endereço, ela vê e segue também. Beijossss
    Ah! E aparece no meu, o post "O Ecologista" foi dedicado a vocês e o post "Alma Cabeluda", baseado em vocês, entre outras pessoas que conheço!!!!

    ResponderExcluir

Olá! Obrigada por frequentar este Mafuá, mas peço-lhe, caso pretenda copiar algum texto ou imagem, por favor faça a devida referência. Namaskar!!